Viviana em encontro com Malala na Inglaterra. Este livro nas mãos de Malala é a versão em Italiano que Viviana escreveu.

Malala, a menina mais corajosa do mundo – Viviana Mazza

large (5)

Oi meninas, tudo bem? Como estão vocês? Hoje eu venho aqui declarar a vocês que eu acabei de ler um dos livros mais maravilhosos que eu já pude ler.  Todos os livros que eu leio, na maioria das vezes, são livros de ficção, criados por alguém, mas com total criação do autor. Malala é diferente. Não gente, não é biografia – eu ainda não cheguei a este ponto – ele é um livro criado por Viviana Mazza, uma jornalista que mora na Itália e trabalha a muitos anos para um jornal do país, que cobre notícias mundiais sobre coisas que podem fazer alguma diferença no mundo.

Viviana então resolveu ser uma das primeiras escritoras sobre Malala, usando muitas fontes, conversando com diversos escritores, biógrafos e jornalistas que de maneira ou outra, tem Malala como uma jovem incrivelmente especial.

No livro da jornalista, ela tenta recriar as cenas, os dias, os sonhos, os amigos, as falas e o poder de mudança de Malala. Ela tentou claramente recriar o dia a dia dela para que todos nós que não sabemos quase nada da história desta menina incrível, nos inteire mais um pouco no assunto de maneira fácil e muito linda de se ler.

Viviana em encontro com Malala na Inglaterra. Este livro nas mãos de Malala é a versão em Italiano que Viviana escreveu.
Viviana em encontro com Malala na Inglaterra. Este livro nas mãos de Malala é a versão em Italiano que Viviana escreveu.

Claro, eu não vou contar pra vocês o que acontece na história de Malala, mas posso dizer que a narrativa de Viviana é uma das melhores que eu já li, sendo brasileira e quase que 100% contra autores brasileiros (Martha, sim, você é a única que mora no meu coração), tanto pela narrativa infantilizada que eles aplicam, quanto ao vulgarismo escrito, o que eu não acho justo, até porque, poderiam ser escritas histórias bem mais interessantes do que as que conhecemos hoje em dia. É claro, não posso desclassificar muitos dos clássicos, que se contados por um ótimo professor de filosofia ou visto em teatro fica incrivelmente interessante, mas no que me consta até agora dos melhores, só as crônicas da Martha que se sobressaem um pouco. Talvez eu também não me interesse tanto assim pela literatura e pelas histórias que os escritores brasileiros se apegam.

Mas voltando ao livro de Malala, tenho que assumir que a narrativa leve que a autora usou foi o que me convenceu de lê-lo todo em uma manhã (das 11:30 até as 13:30 porque estou de férias e o meu dia se divide quando acordo e almoço :p), até porque um livro com palavras que se referem a Islamismo, talibãs, entre outros, jamais deixaria de ser desinteressante, mas se a narrativa for pesada, ninguém aguenta.

A história é dividida entre o que acontece no fim e o que acontece antes. Como se fosse “do fim ao princípio ao fim’’, quase que um looping que exige muita concentração. Ele fala exclusivamente da valorização que a protagonista e suas amigas dão ao estudo, que diferente de muitas pessoas, elas percebem a real porta para conseguir muitas coisas que não estariam ao nosso alcance se não por este meio. Com sua coragem para enfrentar os Talibãs, Malala vai aos rádios, televisões e fala com o povo sobre o que precisam fazer para enfrentar o que eles impõem de mais grave –desligar as televisões, privar os direitos de assistir a qualquer programa, mulheres e meninas não ir ao colégio, direito a educação não permitido, entre outros- mesmo que para isso ela precise com muito esforço se passar por outra pessoa e sair de sua cidade natal, onde valoriza muito a coragem que, além de si mesma, conseguiu depositar em suas amigas.

Espero que vocês gostem muito do livro que Viviana Mazza escreveu com a ajuda de tantas pessoas incríveis que veem o quão especial é o que Malala fez e continua fazendo. Uma menina de 17 anos que luta por seus direitos e vê que, sempre é muito especial ter um lugar para estudar e valorizar o que o mundo tem a nos ensinar e oferecer.

Eu comprei ele na livraria do Canoas Shopping por R$19,90 em dezembro/2014, então pode ser que vocês encontrem por menos preço em outras livrarias, ou mais quem sabe. Eu super indico porque ler este livro me fez acreditar mais ainda nos meus ideias. Eu preciso continuar lutando por todas as coisas que eu valorizo como mais importante que um corpo magro e esguio, olhos verdes e cabelos lisos em perfeitas condições. Eu acredito que as mulheres precisam lutar para terem os direitos e além disso, a liberdade que os homens tem para fazer o que preferirem de suas vidas, bem como querer ter o cabelo curto, raspa-lo, ter direitos igualitários na hora de procurar emprego ou receber os seus salários. É direito e dever de todas, quererem a sua própria liberdade para fazerem o que é mais valioso na vida: aproveita-la da melhor maneira possível, e sim, com segurança e liberdade.

Malala, um exemplo pra todas e todos. Exemplo de humildade, coragem e amor ao que ELA nutriu durante toda a sua vida: seus direitos.

Algumas imagens de livros sobre Malala:

Em português.
Em português.
Em inglês.
Em inglês.
Em Tcheco.
Em Tcheco.

 

Espero que tenham gostado de saber um pouquinho sobre a História Verdadeira de Malala e sobre a estória que Viviana escreveu sobre Malala. Mil beijos para vocês e até mais veeeeres.

A1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *